Consciência corporal no dia-a-dia

não sonhes com

O praticante mais iniciante gosta das técnicas que está aprendendo e envolve-se com a vivência dentro da sala de aula; porém ainda não tem a experiência e o tempo de assimilação suficientes para continuar aplicando o que aprendeu fora dela.

Mas a disciplina na prática dá os seus frutos e um belo dia ele percebe que está a movimentar-se pelo mundo de forma mais consciente: ao subir uma escada – mantendo a consciência na respiração; ao fechar uma porta – agora com mais subtileza; ao caminhar pela praia ou pelo parque – utilizando ainda uma respiração ritmada sincronizada com os passos; ao fazer um trekking – e chegar ao topo da montanha vitalizado; ao correr para entrar no metro – e sentir a musculatura descansada e forte a qualquer momento do dia, sem necessidade de aquecimento.

Essas descobertas tornam-se importantes para estimular o iniciante a continuar a dedicar-se à prática, certo agora das transformações que estão acontecendo.

Sendo assim, da próxima vez que se sentar em frente ao computador para trabalhar, sente-se em ásana; quando estiver em pé na fila do supermercado, permaneça em ásana; ao deitar para dormir, ou descansar… deite-se em ásana. Deixe que a prática, que você faz talvez apenas duas vezes por semana com o seu instrutor, simplesmente se espalhe e cresça no seu dia-a-dia!

Do livro Inteligência Corporal, da Prof.ª Melina Flores.

Anúncios

Vida de pipoca

Milho de pipoca que não passa pelo fogo, continua a ser milho para sempre. Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo fica do mesmo jeito a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa. Só que elas não percebem e acham que o seu jeito de ser é o melhor jeito de ser.

Há sempre o recurso do remédio: Apagar o fogo! Sem fogo, o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade da grande transformação também.

Imagino que a pobre pipoca, fechada, dentro da panela cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou. Vai morrer. Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente. Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada para ela. A pipoca não imagina do que é capaz.

Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: BUM! Ela aparece em uma forma completamente distinta, algo que ela mesma nunca havia sonhado.

Bem, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar. É como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura. E triste é o seu destino, uma vez que permanece dura a vida inteira. Vão acabar sozinhas, não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva. Não vão dar alegria a ninguém.

Sejamos gratos pelo fogo! Ainda há tempo de sermos pipoca!

Autor: Rubem Alves

 

pipoca

 

No texto acima o escritor Ruben Alves descreveu maravilhosamente o processo de transformação pelo qual os praticantes do Método DeRose passam desde que começam a sua prática.

A parte técnica do Método DeRose, o Yôga Antigo, é uma ferramenta de autoconhecimento e de profunda transformação capaz de levar um ser humano comum ao mais elevado nível de consciência.

O Yôga é um dos pontos de vista do Hinduísmo e o criador mitológico do Yôga foi Shiva, um homem que viveu na antiguidade há mais de 5000 anos na Índia.

Shiva é o nome do criador do Yôga mas ele representa também as forças de renovação da natureza no Hinduísmo. O fogo é seu símbolo, pois os povos antigos perceberam que algumas sementes somente germinavam após um incêndio ter devastado a floresta. O fogo foi então visto como o elemento que destrói o que é antigo para desencadear a mudança e fazer florescer o novo. Na imagem de Shiva Natarája, o fogo aparece na mão esquerda de Shiva e também na forma de um círculo em chamas que envolve toda a figura.

E aos praticantes da Nossa Cultura, que venham as mais belas transformações e mudanças!

Texto do Método DeRose Cambuí

Retirado do Blog do Espaço Braga | SwáSthya Yôga

A tua prática, o teu momento!

Olá querido leitor,

Já alguma vez pensou em adoptar uma actividade que englobe um estilo de vida saudável, com mais energia, vitalidade e qualidade de vida?

Convido-o a fazer uma aula experimental gratuita de SwáSthya Yôga no nosso espaço!
No Espaço Braga | SwáSthya Yôga fará aulas em pequenos grupos ou mesmo individuais com um acompanhamento personalizado do instrutor,  pois esse é um dos nossos maiores diferenciais.

Como temos turmas especificas para principiantes, fará aula com outros alunos que também estão a iniciar a prática de Yôga e terá uma aula perfeitamente adequada às suas necessidades e expectativas. Nesta aula vai poder travar contacto com técnicas respiratórias, técnicas corporais, técnicas de limpeza orgânica e de descontracção.

Logo da primeira aula vai aprender a respirar melhor. Algo tão simples, mas que a maioria das pessoas faz de forma errada. Uma respiração correcta poderá eliminar estados de tensão e ansiedade e stress e terá um impacto muito positivo nas suas emoções. Depois vai aprender técnicas de limpeza orgânica,  que são exercícios muito simples mas que o vão ajudar a eliminar os detritos tóxicos causados por má alimentação ou os produzidos por emoções pesadas. Logo a seguir, vai dedicar-se às técnicas corporais que vão promover um aumento de força, flexibilidade articular, alongamento e tonificação muscular. Além disso as técnicas corporais vão ajudá-lo a conquistar concentração e foco no seu dia-a-dia. Para terminar fará uma agradável descontracção que lhe proporcionará um bom relaxamento muscular e nervoso.

Ao fim de algumas semanas de prática vai começar a sentir algumas mudanças no seu corpo e mas suas emoções. Se mantiver dedicação e prática regular irá passar para as turmas avançadas. Aí irá encontrar uma aula com mais conteúdo filosófico e com técnicas que lhe permitirão conquistar estados expandidos de consciência. Vai aprender a meditar, a direccionar o pensamento e a utilizar técnicas de mentalização.

Vamos marcar a aula experimental!?

Para dar o primeiro passo siga este link: Vem experimentar

a tua prática